Dicas

Dicas para contornar a birra das crianças

Entre 2 e 4 anos começa a fase de birra das crianças e isso nem sempre acontece em locais e horários oportunos para os pais. E é muito importante saber que essa fase é normal e deve ser encarada com muita paciência, porque esse período definirá como seu filho lidará com a vida quando adulto.

Por essa idade a criança começa a se reconhecer, se afirmar e se expressar como indivíduo. Por isso começa os “EU quero”, “é MEU”. É a chamada “adolescência dos bebês”.

O seu pequeno está começando a construção e maturação emocional dele, o que deve perdurar até os 20 e poucos anos. Ele começa a entender o mundo e como se comportar em relação ao que acontece com ele e a sua volta. Mas a criança ainda não entende o que está acontecendo e como necessariamente lidar e expressar seus sentimentos.

Por isso, a reação dos pais frente a birras é fundamental e será suporte nessa construção emocional da criança.

E, claro, não existe uma fórmula perfeita e infalível para contornar as birras em todas as situações e faixa etária das crianças. Mas algumas dicas podem ser aplicadas para contribuir de modo geral em como a criança e os pais irão passar por essa fase:

  • Diga não. Frustração faz parte do crescimento e aprendizado. O “não” ajudará a ele construir sua percepção de limites.
  • Não grite, e sim converse. As vezes só um “não” não será suficiente para a criança, mas argumentar com ela nessa idade, também não surtirá muito efeito.

Contudo, especialistas indicam  ter empatia, ajudar a criança a entender o que está sentindo, dar outras opções para que ela faça escolhas e mostrar as consequências de suas atitudes.

Por exemplo, se a criança quer comer doce antes de dormir, diga que naquela hora não se come doce. Mas que naquele horário vocês podem ler algum dos livros prediletos dela, por exemplo.

Ou que você entende porque ela está chateada, triste, ou cansada por tal coisa e mostre algo divertido com que ela possa se distrair.

E claro, a maioria das situações pedirá que você aja mais e fale menos. Nem sempre serão necessárias conversas ou frases muito longas.

  • Mantenha a calma. Seu filho não faz birras com a intenção constrange-lo. Mantendo a calma, com certeza a birra será resolvida mais rápido e será menos desgastante para você e para ele.
  • Mantenha os limites. Não passe a ideia de que ele conseguirá as coisas fazendo birra.
  • Escolha suas lutas. Questões que não afetam de fato a rotina, a saúde ou a segurança da criança e dos pais podem ser cedidas. Por exemplo, se a criança quiser vestir uma roupa que as peças não combinam muito ou deixar o cabelo solto, releve.
  • Incentive que seu filhotinho brinque no pátio, no parque, enfim, que se mantenha em movimento. Segundo especialistas, a atividade física altera a química cerebral e evita que os hormônios ligados ao estresse assumam o controle dos pequenos.
  • Abrace e elogie seu filhotinho quando a birra passar e quando ele conseguir cooperar e melhorar a forma como lida com as situações. Ele se sentirá amado, seguro e recompensado.

Com certeza, algumas situações serão mais difíceis de contornar as birras das crianças do que outras, mas esperamos que essas dicas ajudem você e seu filhotinho. Conta para gente, quais técnicas funcionam melhor para você?

VEJA TAMBÊM!

A diferença entre cadeirinha, bebê conforto e moisés Maneiras de estimular o desenvolvimento do seu filho Paternidade ativa Agosto: o mês de incentivo à amamentação